top of page
Design sem nome (3).png
  • Foto do escritorSimony Ramos Oliveira

Morando há pouco tempo no Exterior!!

Alegrias no início e com o tempo saudades e frustrações.

Como lidar com a realidade no exterior!!






Olá, que bom que você está lendo este texto! Provavelmente, você está muito feliz de morar no exterior, mas começou a sentir alguns incômodos que você já havia sido informada que poderiam acontecer, mas que pensava que daria conta sem muitos problemas. Não se preocupe, eu também quando fui morar na Inglaterra nos anos de 2004 a 2009, passei por esta situação,

A alegria é imensa de conhecer um novo país, aprender ou aperfeiçoar um idioma, e conviver com uma nova cultura. Tudo é novidade, e a vontade de experienciar e compartilhar nossas impressões e " achados" faz parte deste período inesquecível.

Mas com o tempo, deparamos que o clima é "gostoso" para conviver por um certo período, porém com o passar dos dias e meses, o sol passa a fazer falta. Que é engraçado a forma como os nativos resolvem ou lidam com as "coisas" da vida, mas com o tempo "enche o saco" ter que fazer do jeito que eles pedem para resolver algo que urgentemente precisamos, sabendo que na nossa cultura, isso seria resolvido em um "piscar de olhos".

Começar a viver esta contradição, trará desconfortos que provavelmente não nos causará grandes problemas, mas dependendo do nosso repertório de como resolver nossos "pepinos de cada dia" e o acúmulo de pendências que temos, tais como, (arranjar um emprego ou se sentir incluída no novo trabalho; lidar com a famíia do marido ou começar a ser pressionada a aprender o idioma; ou então sentir saudades do Brasil e ao mesmo tempo saber que não é possível voltar em pouco tempo) poderão trazer grandes sofrimentos.

Estas contradições a maioria dos estrangeiros atravessam, o que não faz com que pensamos que sejamos especiais por nossos incômodos. Fazer amizades com os nativos, ter networking com os nossos compatriotas, aprender a língua nativa do país que moramos, ter tolerância com a cultura local, todos nós sabemos e já lemos em alguma mídia social ou recebemos estes conselhos de quem teve a mesma experiência.

Entretanto, cada pessoa ter uma experiência diferente em relação a todos estes tópicos que mencionei aqui.

Por isso, avaliar a intensidade de nossas emoções tais como alegria, tristeza, raiva, medo, insegurança é importante para verificar se necessitamos de ajuda profissionalizada.



A simultaneidade de fatores como o acúmulo de problemas, a intensidade dos mesmos e o tempo de duração que as dificuldades estão atrapalhando a sua vida no exterior, podem te levar a necessidade de um acompanhamento de um profissional de psicologia para lidar com esta situação e assim poder de forma saudável superar os desafios que a vida no exterior nos apresenta.

Claro que existirão problemas, em qualquer parte do mundo, sendo assim a maneira como lida com seus desafios é que determinará o seu grau de bem estar e de desfrutamento da sua nova realidade.

Atendo imigrantes e expatriados que estão há pouco tempo (entre 1 a 3 anos no exterior) e pasmem também quem está há mais de 20 anos vivendo no exterior. Isso demonstra que se não cuidamos de nós no início de nossa jornada fora do nosso país de origem, dando atenção à forma como encaramos esta nova realidade, é possível que não desfrutaremos plenamente de nossa vida.

Temas como saudades da família no Brasil, dificuldades de adaptação no ambiente de trabalho, de encontrar trabalho, barreiras com o idioma, conflitos culturais com a família do parceiro, falta de amigos, aparecimento de sentimentos de insegurança e medo quando a vida parece perfeita, são alguns dos assuntos que independente do tempo que mora no exterior, acabam se tornando pautas nas consultas.

Como uma imigrante que já mora fora do Brasil há mais de 8 anos, contando Inglaterra e Holanda, me sinto preparada para te ajudar a viver plenamente no exterior, e lidar com leveza e determinação os desafios que fora do seu país de origem nos apresenta. Aqui um artigo sobre benefícios de ser atendido por psicóloga brasileira que mora no exterior.

Para ter um espaço de acolhimento e de acompanhamento marque sua sessão aqui.


Comments


bottom of page